Manual do Professor - Orientação para elaboração dos Instrumentos de Avaliação da Aprendizagem

Em todas as turmas os professores ensinam conteúdos diferentes, afinal o que ensinam é influenciado pelos planos de ensino (que precisam ser integralmente cumpridos e avaliados); pelo próprio interesse do professor e pelos interesses e escolhas dos alunos.

Os objetivos de cada componente curricular contemplam atividades, mas nem todas podem ser representadas. Assim, é necessário decidir acerca do que deve ou não ser incluído. A Matriz de especificações, também denominada rubrica de avaliação, é um instrumento criado por especialistas (Bloom et al) para ajudar a tomar decisões quando à importância em atribuir:

  • A determinados tópicos
  • Aos diferentes níveis de processos cognitivos do aluno
  • E ao número de questões que devem ser feitas sobre cada tópico

Uma vez que o professor já decidiu quais os conteúdos e os processos a incluir na avaliação e quantos questionamentos, aproximadamente, serão feitos, o próximo passo é decidir sobre o formato da avaliação e o tipo de itens que deve utilizar, ou seja:

  • Quantas perguntas discursivas e objetivas?
  • Que tipo de itens deverá conter a avaliação (todos ou alguns)?

Ao elaborar as questões da sua avaliação observe as seguintes regras fundamentais:

1- Selecionar os conteúdos para avaliar o que foi ensinado.

2- Construir uma matriz da avaliação (ver exemplo, em seguida) para assegurar o equilíbrio entre os conteúdos e objetivos.

3- Selecionar tipos de perguntas para diversificar os modos de perguntar e ter em conta os diferentes níveis cognitivos.

4- Construir a avaliação para operacionalizar o que foi definido nas etapas anteriores. Cumpridas as etapas anteriores (1 – 3) deve verificar, já no ponto 4, se as perguntas são:

  • Claras– Não podem suscitar dúvidas sobre a informação que se quer obter.
  • Significativas– Pergunta-se somente o que é relevante.
  • Cognitivamente diferenciadas– Devem ser elaboradas para diferentes níveis cognitivos.
  • Representativas– Devem submeter-se integralmente aos assuntos trabalhados.
  • Não encadeadas entre si– Não devem depender da resposta dada à pergunta anterior.

Durante a aplicação do instrumento de avaliação:

Devem ser consideradas algumas diretrizes que resultaram da prática de professores eficazes:

  • Procurar lidar com a ansiedade dos alunos durante esta atividade.
  • Organizar o ambiente de aprendizagem conducente à realização da prova (disposição de mesas e cadeiras, assim como organização dos objetos pessoais eletrônicos).
  • Dar instruções claras para a avaliação.
  • Evitar a competição indevida e pressões de tempo (a hora/relógio não deve ser excedida mas, o professor deve evitar os avisos de tempo se o objetivo for apenas “pressionar” o aluno).

Durante a Correção da Avaliação:

  • Todas as questões devem ser corrigidas(a pior impressão que um aluno pode receber de uma avaliação entregue pelo professor, é a ausência de marcações e comentários nas suas questões). Se o professor não corrigir cada questão, essa ausência dará ao aluno o direito e a necessidade de comparar a sua avaliação com a dos colegas, sentindo na sua nota o peso de fatores externos ao processo de ensino e aprendizagem, como por exemplo, o relacionamento interpessoal.
  • As questões devem ser corrigidas com caneta esferográfica vermelha, enunciando claramente os erros e as propostas de melhoria. Sem essas propostas o aluno não se conscientizará da sua responsabilidade pelas falhas e tenderá a culpar o professor por um juízo que julgará subjetivo.
  • Todos os espaços deixados em branco pelos alunos e não usados para correções pelo professor devem ser riscados com uma linha horizontal ou vertical, com esferográfica de cor vermelha, impedindo assim que o aluno acrescente conteúdo após entrega das provas.Esses espaços incluem o verso da folha, as margens e quaisquer outros possíveis de edição após entrega das provas. Essa marcação com linha horizontal ou vertical assegurará que qualquer alteração posterior seja impossível de validar.
  • Se verificar um erro na elaboração da sua questão, assuma o erro e pontue a questão a favor do aluno. Elabore de imediato uma corrigenda e anexe na sua avaliação. Esta correção é totalmente legítima e deixará para o aluno, uma imagem de tranquilidade e segurança.

OBSERVAÇÃO: As avaliações de aprendizagem são enviadas ao Banco de Questões do UNIPÊ e avaliadas pelo NDE ou NAPED das coordenações de cada curso com apoio da Assessoria Acadêmica- ASAC.

Não deixe de consultar o NDE junto à sua Coordenação de curso ou à Assessoria Acadêmica na Pró-Reitoria Acadêmica- PROAC, Reitoria, sala 405, para receber apoio sobre a sua correção, se sentir dúvidas. É normal que o professor, mesmo o mais experiente de todos, sinta dúvidas na correção de uma avaliação!