Projeto de Enfermagem celebra Dia Internacional da Parteira - UNIPÊ
16/05/2018 08:34 am

Projeto de Enfermagem celebra Dia Internacional da Parteira

Em comemoração ao Dia Internacional da Parteira, o projeto “Espaço amar, gestar e parir: empoderando mulheres e famílias” realizou uma atividade no Espaço de Vivência Acadêmica – EVA. O projeto faz parte do curso de Enfermagem do Unipê e tem o objetivo de promover rodas de conversa para gestantes, familiares e profissionais da Estratégia de Saúde da Família. A extensão é coordenada pela professora Morganna Guedes.

A atividade organizada pelos extensionistas do Amar, Gestar e Parir ocorreu na sala 285 do EVA. Lá, os estudantes reuniram profissionais da área e a comunidade acadêmica para promoção de um diálogo a respeito da importância das parteiras. “A profissão vem ganhando cada vez mais visibilidade no cenário da saúde em decorrência das discussões sobre assistência humanizada ao parto e nascimento”, destacou a coordenadora do projeto.

WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.47.01 (1)
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.47.01
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.48.14
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.50.37 (1)
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.50.37
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.50.38 (1)
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.50.38
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.50.39

Importância da categoria

Apesar de ser este um tema atual (o parto humanizado), a profissão existe há bastante tempo. “Ele possui raízes no atendimento realizado pelas parteiras. Por isso é de suma importância investir na valorização dessa categoria, uma vez que a atuação dessas profissionais é recomendada pela Estratégia Rede Cegonha, do Ministério da Saúde, instituída em 2011. As evidências apontam que esses cuidados ofertados pelas enfermeiras obstétricas reduzem as intervenções no parto (incluído as cirurgias abdominais) e as morbimortalidades maternas e neonatais, aumentando assim a satisfação do parto pela mulher e família”, pontuou a coordenadora da extensão.

Durante o evento promovido pela extensão, foi realizado um piquenique coletivo; uma oficina sobre importância da enfermeira obstétrica na saúde materno infantil; além de mural de fotos e distribuição de folders.

WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.54.18
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.57.29
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.57.28
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.57.28 (1)
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.57.27
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.54.18 (1)
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.54.19 (1)
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.54.19
WhatsApp Image 2018-05-10 at 09.54.20 (1)

Sobre o projeto de extensão

Muitas experiências obstétricas são dolorosas e cheias de trauma, devido às mudanças que ocorreram nos cenários de parto ao longo dos anos. Desta forma, é importante que o profissional realize atividades educativas baseadas em evidências, a fim de compartilhar experiências, minimizar dúvidas e proporcionar tranquilidade.

O objetivo do projeto é desenvolver rodas de conversa para gestantes, familiares e profissionais da Estratégia de Saúde da Família sobre direitos reprodutivos no ciclo gravídico-puerperal e boas práticas obstétricas. Para alcançar os objetivos são realizadas rodas de conversa que discutem os direitos humanos e a promoção da saúde”, explicou a professora Morganna Guedes, coordenadora da extensão.

As rodas de conversa do grupo são desenvolvidas semanalmente em uma Unidade de Saúde da Família. Nesses locais, são desenvolvidas dinâmicas, recursos lúdicos, audiovisuais em conjunto e com auxílio do grupo.

Semestralmente são selecionados oito discentes da graduação que já tenham cursado o terceiro período para participar da extensão. Além disso, ainda são selecionadas 20 mulheres grávidas ou tentantes com seus companheiros, profissionais de saúde e demais estudantes que estejam vivenciando o serviço na oportunidade do projeto.

“Os benefícios da roda são a curtos e longos prazos, as participantes estarão seguras para lidar com suas escolhas, autonomia para mulher e família, decisão compartilhada, promoção da saúde, planejamento de uma gestação consciente e um parto e um nascimento respeitosos”, finalizou a coordenadora da extensão.

Vestibular Tradicional

O Unipê está com as inscrições abertas para o Vestibular Tradicional. Os cursos disponíveis nesta seleção contemplam as áreas da saúde, tecnologia, jurídica e de negócios. A inscrição pode ser realizada por meio do portal conteudo.unipe.br/vestibular. Em caso de dúvidas, os candidatos podem ainda ligar para a Central de Relacionamento do Unipê: 0800-707-9210.

Fonte: Assessoria de Comunicação - ASCOM