De bebês a idosos, abertas vagas gratuitas para triagens fonoaudiológicas - UNIPÊ
12/03/2018 08:32 am - Atualizado em 13/03/2018 09:14 am

De bebês a idosos, abertas vagas gratuitas para triagens fonoaudiológicas

A Clínica-Escola de Fonoaudiologia do Centro Universitário de João Pessoa – Unipê está com o agendamento aberto para triagens de pacientes para atendimentos gratuitos nas áreas de Linguagem e Motricidade Orofacial. As triagens são direcionadas a pessoas de qualquer faixa etária, de bebês a idosos, que tenham queixas relativas à comunicação. Para realizar o agendamento, basta ligar para a secretaria da Clínica (2106-9216), em horário comercial, no fim de cada mês.

Neste semestre, as triagens ocorrerão de segunda a quarta-feira e os pacientes agendados deverão levar RG, CPF, Comprovante de Residência e Cartão do SUS para a primeira consulta.

A coordenadora das ações da Clínica, profa. Chirlene Santos Moura, explicou que a Linguagem é uma especialidade cuja atuação do fonoaudiólogo é voltada para pessoas de todas as idades que possuem atrasos na aquisição da linguagem, ou ainda passam por processos degenerativos de senilidade ou lesões neurológicas. “A área se volta para os estudos das linguagens tanto verbal, oral e escrita, quanto não verbal, como no gesto, olhar, expressão corporal, entre outros”, esclareceu.

“Atrasos de linguagem, processos fonológicos, até o processo de degeneração advindo da senilidade ou de lesões neurológicas, como demências e afasias, perpassando por alterações no desenvolvimento da linguagem, tais como transtornos fonológicos, gagueira, dislexia, transtornos secundários a síndromes, microcefalia, autismo, paralisia cerebral, e outros”, exemplificou Chirlene.

Áreas de atendimento

Já a área de Motricidade Orofacial vai trabalhar com tudo aquilo que é relacionado aos lábios, língua, bochechas, véu palatino, dentre outros. “Essas estruturas compõem o Sistema Estomatognático e a Motricidade Orofacial foca no estudo, avaliação, tratamento e aperfeiçoamento desse sistema e das funções por ele desempenhadas, como a sucção, mastigação, deglutição, respiração e fonoarticulação”, elencou o coordenador do curso, prof. Victor Medeiros.

Nesta área, a assistência é prestada também em todos os ciclos da vida. Alguns exemplos são os bebês, que não coordenam a sucção com a respiração logo ao nascer e que possuem, por exemplo, dificuldades na amamentação. As crianças, por sua vez, podem estar relacionadas a alterações na oclusão dentária, com síndromes como malformações craniofaciais, ou, ainda, crianças que usam chupeta, mamadeira, roem unha e respiram pela boca.

“Adolescentes que utilizam aparelho possuem dores orofaciais e aqueles que são submetidos a cirurgias ortognáticas também podem ser atendidos por meio dessa especialidade. Adultos com traumas faciais, queimaduras e câncer na região de cabeça e pescoço, que buscam rejuvenescimento facial, são exemplos de casos, e os idosos com sequelas de AVE (Acidente Vascular Encefálico) e impacto na deglutição, que utilizam próteses dentárias, também”, disse Medeiros.

As triagens são realizadas com base em protocolos por estudantes do Curso de Fonoaudiologia, que, durante todo o processo, da triagem ao atendimento e tratamento, são supervisionados por docentes profissionais nas áreas relativas.

Serviço

Agendamento gratuito para Clínica-Escola de Fonoaudiologia do Unipê

Telefone: 2106-9216

Local da Clínica: Bloco G do Campus do Unipê, em Água Fria, João Pessoa.

Fonte: Assessoria de Comunicação - ASCOM